Dicas para criar a sua personagem principal em quadrinhos.












Dicas para criar a sua personagem principal em quadrinhos.

Livros de quadrinhos sempre foram algo muito popular entre as crianças, mas quando
uma encontra uma história pelo qual realmente se apaixona, costuma ser algo que segue
até aos anos de adulto. Alguns acabam por ganhar inspiração para escrever as suas
próprias aventuras, e certamente a coisa mais importante é a personagem principal. Os
superpoderes ou a personalidade de uma personagem é sempre subjetivo, e depende do
próprio escritor, no entanto, os aspetos visuais de uma personagem também criam um
grande impacto no consumidor. A forma como se veste, a escolha de cores e acessórios
dão ênfase às características psicológicas desta personagem, e pode encontrar aqui
algumas dicas para criar a personagem de quadrinhos perfeita:

Comece com o caráter: O vestuário deve sempre refletir o caráter de uma personagem, pois este deve ajudar o leitor a compreender a personagem. No caso de quadrinhos, por
exemplo, personagens como Thor utilizam capas de estilo de realeza que simbolizam o seu
estatuto como Deus; Batman quer passar uma mensagem de ser alguém misterioso por
isso utiliza cores escuras e uma máscara. Por vezes, uma personagem pode escolher não
usar determinados elementos para também transmitir uma mensagem, tal como o Super
Homem, que escolhe não esconder a face para demonstrar a mentalidade aberta e a sua
honestidade.

Perceber o que o leitor quer: Um leitor tem sempre que conseguir reconhecer as
personagens da história mesmo quando estas parecem ser pequenas. É importante que o
leitor consiga reconhecer uma personagem através apenas de uma silhueta pois é o que os
vais permitir identificar a personagem em qualquer imagem do livro de quadrinhos. Visto
que precisa de desenhar as personagens em cada painel individual, por isso, procure incluir
poucos elementos no vestuário da sua personagem, de forma a mantê-la simples.

Não seja sexista: A verdade é que maior parte dos livros de quadrinhos têm um homem
como personagem principal, mas eventualmente as heroínas viriam a ser igualmente
comuns. No início, no entanto, o começo das heroínas não começou bem, com
personagens como a Mulher Maravilha a serem expostas como uma Princesa Leia invés de
transmitir uma personagem poderosa e defensora da lei. Não só o sexismo é mau, como
expor demasiada pele das suas personagens pode distrair o leitor da história.

Esqueça as praticalidades: Imaginar como uma personagem consegue “entrar” dentro do
seu fato de super-herói não é algo de pensamento imediato, por isso certamente não há
necessidade de alguém ficar preso nesse problema. Um exemplo é o de Spider-Gwen, um
fato que é tão fascinante que uma pessoa se esquece de imaginar como será possível uma
pessoa entrar naquele fato. Uma grande preocupação é sempre o uso de capas, um
problema que foi abordado durante o primeiro filme de Os Incríveis, onde foi bem explicado
o problema aerodinâmico que usar capas pode causar a super-heróis.

Você quer sempre que a sua personagem seja memorável, e saber o que os leitores
querem e saber manter as coisas práticas, será um bilhete para poder brevemente pessoas
a criarem uma realidade física dos seus heróis.